Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Unesco e mundo lusófono Parcerias inteligentes 22-02-2021

Seguindo as palavras de um antigo reitor da Universidade de Salamanca, Ignacio Bergudo, o ensino não tem fronteiras. Foi dentro desta máxima que nos temos guiado nos primeiros 23 anos de vida do Ensino Magazine, estabelecendo parcerias inteligentes.
Com a Unesco, através da sua rede de escolas associadas, potenciamos uma rede de conhecimento e de divulgação importante que envolve um número significativo de escolas, de professores e milhares de alunos.
Paralelamente estabelecemos acordos com a maioria das escolas de ensino básico e secundário do país, mantendo nelas uma presença assídua da nossa publicação.
Mas entendemos que deveríamos apostar no mundo lusófono. E essa aposta tem sido uma constante por parte do Ensino Magazine. Consciente da importância desses territórios irmãos, quer no seu próprio desenvolvimento, quer numa perspetiva colaborativa com as instituições de ensino superior portuguesas e europeias, o Ensino Magazine está presente nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (Palop’s), mas também em Macau, com distribuição da edição impressa e da sua edição virtual. Também no Brasil estamos a fazer uma aposta, sobretudo através de uma presença mais virtual.
Esta presença no mundo lusófono foi reforçada ao longo dos últimos anos  através da assinatura de protocolos de cooperação entre o Ensino Magazine e diversas instituições de ensino: Universidade Eduardo Mondlane e Universidade Lúrio (ambas de Moçambique), Escola Portuguesa de Moçambique e Escola Portuguesa de Macau.
Para breve iremos assinar mais acordos com outras instituições de ensino, não só em África, como no Brasil e em Macau.
Fomos também aqui pioneiros. Percebemos a importância destas parcerias para as instituições portuguesas e para as universidades e escolas desses países. Estabelecemos uma ponte comunicacional, única, capaz de gerar parcerias entre todos.
Como referiu Orlando Kilambo, reitor da Universidade Eduardo Mondlane, durante a cerimónia da assinatura do protocolo (que pre-inaugurou a nova reitoria daquela instituição), é a este tipo de acordos “que podemos chamar de parcerias inteligentes”.

 
Voltar