Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Magistradas querem sensibilizar escolas para as questões de género

Um grupo de juízas fundou uma associação que tem como objetivo defender a igualdade efetiva na carreira judicial. A magistrada Paula Ferreira Pinto, que lidera a AJP, refere que é prioritário que o sistema de Justiça promova a proximidade com os alunos do básico e do secundário, no sentido de sensibilizar a comunidade escolar para os processos envolvendo a igualdade de género, violência doméstica, família e menores.

‘É no serviço público que continuará a existir a salvaguarda do interesse comum’

O editor de desporto da RTP revela as suas aventuras e desventuras na recente cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Com raízes familiares na aldeia de Monsanto, recorda o período em que coordenou o centro de emissão regional do canal público em Castelo Branco e os seus esforços para que esta região tivesse o direito de «expressar a sua interioridade».

‘Nos próximos meses haverá um tsunami de processos’

Menezes Leitão refere que o impacto da pandemia e a falta de apoios castigaram muito os escritórios de advogados, mas antecipa a recuperação para breve. Ainda durante o seu mandato, o bastonário pretende criar a Escola Superior de Advocacia, no sentido de melhorar e desenvolver as competências técnicas destes profissionais.

«Os políticos deviam trabalhar mais com os cientistas e a ciência»

O professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa defende que as grandes questões da vida pública deviam ser encaradas através de uma «forma de pensar e agir mais científica». Sobre a pandemia, Miguel Castanho considera que o anúncio do Primeiro-Ministro, prometendo que a «libertação total da sociedade» chegará no final do verão, é um objetivo que «não pode ser garantido».

‘Os jovens são o motor da epidemia’

O professor da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa alimenta uma «leve esperança» que no próximo mês o processo de vacinação traga um ponto de viragem no controlo da pandemia. O especialista lamenta que discursos «pouco cautelosos» por parte de responsáveis políticos e da área da Saúde tenham passado uma mensagem errada para a população.

‘O Desporto não tem peso na agenda política’

É o homem do leme na missão olímpica, que entre 23 de julho e 8 de agosto, vai representar Portugal a Tóquio. José Manuel Constantino perspetiva os Jogos sob o signo da pandemia e anuncia um programa para fazer regressar os jovens à prática desportiva.

Fadiga pandémica e confiança levam a comportamentos de risco

Raquel Duarte, ex-secretária de Estado da Saúde, considera que o aumento dos contactos sociais contribuirá, inevitavelmente, para fazer disparar o número de casos da pandemia e admite que a emergência das novas variantes representa uma ameaça à eficácia das vacinas.

‘Não se faz jornalismo sentado no conforto das cadeiras dos gabinetes’

Ao longo de mais de trinta anos, seja em palácios reais e presidenciais ou em perigosos cenários de conflito, Paulo Dentinho viu a sua vida em risco por procurar fazer o que compete a um enviado especial: contar a verdade dos acontecimentos. O que se segue é o testemunho de um jornalista em reportagem que ousou “sair da estrada”.

«Os erros em jornalismo pagam-se caro em credibilidade»

«Máxima liberdade para perguntar, absoluta disponibilidade para escutar» é o lema de Vítor Gonçalves sempre que se coloca na pele de entrevistador. O jornalista, antigo correspondente do canal público nos Estados Unidos, admite que a profissão está num processo de mudança, mas aos alunos que querem seguir esta via aconselha a não desistirem do seu sonho.

A corrupção custa milhões aos portugueses

Para a investigadora do ICS-UL, os grandes negócios do Estado estão na base da corrupção que custa milhões, empobrecendo os portugueses e o país. Susana Coroado acrescenta que é o seu «caráter sistemático» que a torna mais difícil de detetar e julgar.

‘A matriz de risco não deve ser ignorada’

Óscar Felgueiras, um dos especialistas convidados para aconselhar o governo sobre o plano de desconfinamento, acredita que a entrada na terceira fase constituirá um «capítulo chave para a evolução da pandemia.» O professor salienta ainda o papel da matemática em fornecer informação «útil, tratada e modelada» para que os políticos possam tomar decisões.

Portugal é um dos destinos mais atraentes para startups

Aproximar ainda mais a ligação entre universidades e empresas e reforçar o apoio à ciência e à inovação é a receita de Manuel Caldeira Cabral para corresponder aos anseios da geração mais qualificada de sempre. O ex-ministro defende também um reforço dos gabinetes de transferência de tecnologia nas universidades.

‘Os globocratas têm em marcha um plano para tomar conta do mundo’

Segundo a tese da escritora espanhola, por detrás de uma crise sanitária, a pandemia do coronavírus, estão motivações económicas e políticas de uma elite, que tem como rostos visíveis Mark Zuckerberg e Bill Gates.

‘O grande desafio é tornar cada aula um tempo fascinante de educação’

É reconhecido como um dos maiores especialistas e pensadores sobre o sistema educativo português. Nesta entrevista, Joaquim Azevedo defende que ultrapassada a pandemia, a escola e o modelo de ensino regressarão, do ponto de vista estrutural, ao que eram antes e elege a questão dos professores como central para o futuro do setor.

Tribunal constitucional deverá chumbar a Lei da eutanásia

Uma «péssima comunicação», a «feira de vaidades» de alguns responsáveis e a «arrogância» demonstrada sobre os critérios de vacinação, são os pecados que o médico e professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Miguel Oliveira da Silva aponta às autoridades políticas e de saúde na gestão da pandemia.

‘A pandemia poderá ser um catalisador de novas ações e ideias’

Tiago Rodrigues, um dos nomes mais respeitados do atual meio artístico e cultural português, acredita que, passada a pandemia, o público regressará em força às salas de espetáculos e uma “explosão criativa” fará parte da transformação a que se assistirá na próxima década. O ator e encenador defende que o futuro das sociedades está na mão das gerações mais novas e que lhes deve ser dado mais poder, mais espaço e mais voz.

«As mutações do vírus podem tornar mais difícil a imunidade de grupo»

O professor da NOVA Medical School acredita que o surgimento das novas estirpes pode atrasar o objetivo de ter, pelo menos, 60 a 70 por cento da população imunizada. Paulo Paixão admite que o fecho das escolas, entre 15 dias a um mês, fará a diferença no esforço coletivo para reduzir o número de casos.

‘A educação e a ciência deviam ser prioridades nacionais’

Exemplo de como saber envelhecer, quase a completar 90 primaveras, Galopim de Carvalho defende que um país que não cuida suficientemente da educação e formação deve temer pelo seu futuro. Conhecido por muitos como «o avô dos dinossauros», o professor acrescenta que é preciso rever toda a política dos manuais de ensino.