Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXVI

Universidade Universidade de Évora quer reduzir consumo de energia em 31,2% no Colégio Verney

05-01-2024

A Universidade de Évora quer reduzir o consumo de energia em 31,2% no Colégio Luís António Verney, onde estão instaladas as escolas de Ciências e Tecnologia, e de Saúde e Desenvolvimento Humano. A aposta nas energias renováveis é um dos objetivos do plano que está a ser implementado e que resultou da candidatura da Universidade de Évora ao programa de “Eficiência Energética em Edifícios da Administração Pública Central”, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência.

Segundo apurou o Ensino Magazine junto da academia, "o Colégio Luís António Verney integra uma das 27 Instalações registadas no Barómetro do Plano de Eficiência Energética ECO AP 2030 que tem como objetivo estratégico a promoção da eficiência de recursos, para que esta possa atingir em 2024 um nível de eficiência de recursos superior face aos atuais valores".

O Plano prevê, segundo nota da própria instituição, "a implementação de medidas como a substituição do sistema de iluminação, a aplicação de isolamento na envolvente exterior (cobertura inclinada e horizontal), substituição dos envidraçados e do sistema de climatização, a instalação de um Sistema de Gestão de Energia (GTC) e de um Sistema Solar Fotovoltaico".

A Universidade acrescenta que "s intervenções nas coberturas e caixilhos permitirão reduzir o consumo de energia pelos utilizadores dos espaços interiores contribuindo para a valorização de toda a envolvente. Atendendo à necessidade de pintura das fachadas exteriores dos edifícios que compõem o Colégio Luís António Verney, é também intenção da Universidade de Évora proceder à pintura premiando a renovação do complexo, contribuindo desta forma conforme previsto no enquadramento do Aviso, na iniciativa Europeia “Vaga de Renovação”, especialmente dedicada à renovação de edifícios".

O Plano contribui "para a redução do consumo de recursos energéticos, hídricos e de materiais, para o aumento da incorporação de fontes de energia renováveis em regime de autoconsumo e para a redução das emissões de gases de efeito de estufa (GEE), tendo como principais objetivos a Certificação Energética dos Edifícios da UÉ e a implementação de medidas e soluções que visem aumentar a eficiência energética nas instalações, resultando numa redução do consumo de energia e na diminuição de emissões de gases com efeito de estufa", considera a mesma informação.

A academia explica que esta "intervenção prossegue o princípio de reabilitar como regra, apostando na recuperação do edificado existente prolongando a sua via útil, o que se traduz num impacto ambiental inferior à aposta em nova construção".

Recorde-se que "o Colégio Luís António Verney localiza-se no Centro Histórico de Évora, está inscrito na lista do património mundial da UNESCO desde 1995 e, como tal, está classificado como Monumento Nacional. As intervenções a realizar produzirão efeitos na tanto na economia local como nacional, contribuindo para o aumento do emprego e da riqueza. Além do fator económico que contribui para a recuperação económica, a intervenção estará também alinhada com a prioridade da transição climática, promovendo a renovação do edifício na sua componente construída e dos equipamentos nele instalados", diz a instituição.

De referir que para além deste imóvel, a Universidade implementou o Plano no Edifício António dos Santos Júnior.

UE
Voltar