Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Universidade Victor Ramos e Lucília Nunes na presidência do Conselho Nacional de Saúde

23-01-2023

Victor Ramos, professor no Departamento de Ciências Médicas e da Saúde da Escola de Saúde e Desenvolvimento Humano (ESDH) da Universidade de Évora, onde assumiu a direção no período de instalação (2021-2022), foi designado pelo Governo, presidente do Conselho Nacional de Saúde. Lucília Nunes, docente do Politécnico de Setúbal, foi designada para vice-presidente.

O docente da Universidade de Évora terá como vice-presidente Lucília Nunes, professora coordenadora principal do Instituto Politécnico de Setúbal.

Vítor Ramos e Lucília Nunes vão substituir Henrique de Barros e Ana Nunes de Almeida, que desempenharam até agora os cargos de presidente e vice-presidente do CNS, respetivamente.

Segundo o Ministério da Saúde, ministério, Victor Ramos, que é natural de Évora, é licenciado pela Faculdade de Medicina de Lisboa, sendo especialista em Medicina Geral e Familiar. Possui pós-graduações em Saúde Pública e em Educação Médica e foi médico de família em várias unidades do Serviço Nacional de Saúde (SNS). É professor convidado na Escola Nacional de Saúde Pública – Universidade Nova de Lisboa, onde colabora desde 1985, e na Universidade de Évora, onde foi diretor da Escola de Saúde e Desenvolvimento Humano no período de instalação (2021-2022). Exerceu também a vice-presidência da União Europeia dos Médicos de Clínica Geral (UEMO) de 1993 a 1995, e colaborou no processo de transformação dos Cuidados de Saúde Primários (CSP) em Portugal, integrando a respectiva Unidade de Missão. Preside ao Conselho de Administração da Fundação para a Saúde – SNS, desde 2020, nota o Ministério da Saúde.


Lucília Nunes, que coordena o Departamento de Enfermagem da Escola Superior de Saúde (ESS/IPS), é também presidente da Comissão de Ética do IPS, tendo exercido o cargo de vice-presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, entre 2015 e 2021. Integra  a Comissão de Ética para a Saúde do Centro Hospitalar de Setúbal e o Conselho de Ética da Universidade do Minho, tendo exercido durante 18 anos a atividade de Enfermagem em diversas unidades hospitalares do SNS. Foi igualmente dirigente da Ordem dos Enfermeiros.

Enquanto órgão independente, de consulta do Governo, o CNS tem por missão proporcionar a participação das várias entidades científicas, sociais, culturais e económicas, na procura de consensos alargados relativamente à política de saúde.  Entre as suas competências, está a apreciação e a emissão de pareceres e recomendações sobre temas relacionados com a política nacional  de saúde. Anualmente, o CNS produz e apresenta ao Ministério da Saúde e à Assembleia da República um relatório sobre a situação da saúde em Portugal, formulando as recomendações que considerar necessárias. 

 
Voltar