Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

FCT em sessão na Covilhã “As Mulheres na Ciência”

17-06-2022

A Universidade da Beira Interior (UBI) recebeu a sessão ‘As Mulheres na Ciência’, 2 26 de maio, integrada no programa nacional das comemorações dos 25 anos da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). O evento centrou-se num dos temas de grande atualidade e serviu de mote para a ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato, salientar a forte intenção de trabalhar para promover a igualdade de género e a democratização nas áreas que são da sua responsabilidade.

O objetivo passa por esbater as diferenças entre homens e mulheres, por exemplo, nos cargos de gestão. “Não é só ter o plano aprovado”, disse, referindo-se à igualdade de género. “É fazer o seguimento com metas e tentar diminuir as assimetrias que ainda existem, especialmente em cargos de gestão. Porque, de acordo com os números, até há mais mulheres no sistema científico do que homens, contudo, em cargos de gestão, isso já não acontece”, afirmou.

Elvira Fortunato encerrou uma sessão que foi aberta pelo Reitor da UBI, Mário Raposo, que congratulou a FCT pela opção de descentralizar a efeméride dos 25 anos deste organismo, “levando-a às instituições científicas que se encontram distribuídas por este país, divulgando a própria Ciência e indo ao encontro daqueles que a produzem, porque a Ciência é feita, antes de mais, por pessoas”.

O Reitor assinalou que, nas últimas décadas, registou-se um “aumento substancial” no número de mulheres cientistas em todas as áreas. “Nessa medida, é de toda a justiça que aqui sejam assinalados os avanços promovidos por mulheres nos diversos campos, o seu contributo para o progresso e os seus exemplos de determinação e excelência. No entanto, apesar do percurso feito, dos prémios ganhos e do prestígio alcançado, há, ainda, um longo caminho a percorrer no que respeita à paridade de género em tarefas de liderança, nomeadamente no sector empresarial, situação que merece uma profunda reflexão”, afirmou Mário Raposo.

 

 
Voltar