Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Incorporação de óleos essenciais em têxteis UBI em estudo internacional

24-09-2021

A Universidade da Beira Interior (UBI) integra o consórcio NEO4Future, que está a desenvolver um processo que visa a incorporação de óleos essenciais em filamentos têxteis, ou seja, pretende apresentar uma solução altamente inovadora no âmbito da produção de estruturas têxteis cosméticas, que apresentem as mesmas propriedades dos óleos essenciais.

O NEO4Future quer reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação através do desenvolvimento de novas formulações de óleos essenciais, encapsulamento das mesmas em estruturas (nano)porosas biocompatíveis que protejam os óleos essenciais na fase de incorporação em filamentos têxteis e, por fim, criar têxteis funcionalizados com esses fios. Os tecidos e malhas são assim enriquecidos com os óleos essenciais, que serão libertados de forma prolongada durante o seu uso.

Além da UBI, o consórcio integra a Fitexar (líder do projeto), a Blossom Essence, empresa especializada no campo da extração de óleos essenciais, a Smart Inovation, empresa de nanotecnologia, e o Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes (CeNTI).

A equipa da UBI é composta pelos docentes e investigadores Nuno Belino, do Departamento de Ciência e Tecnologia Têxteis (Faculdade de Engenharia), Jesus Rodilla, Lúcia Silva, Pedro Rocha e Amélia Rute, que fazem parte do Departamento de Química (Faculdade de Ciências) e Eugénia Alba, do Departamento de Ciências Médicas (Faculdade de Ciências da Saúde).

O NEO4Future é cofinanciado pelo COMPETE 2020, no âmbito do Sistemas de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico em Copromoção. Envolve um investimento elegível de 936 mil euros, o que resultou num incentivo FEDER de cerca de 674 mil euros.

 
Voltar