Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Universidade de Évora assina contrato Quinta de Valverde para unidade hoteleira

19-11-2020

A Universidade de Évora (UÉ) assinou, no passado dia mês, o contrato de concessão da Quinta do Paço de Valverde no âmbito do Programa REVIVE, que prevê a construção de uma unidade hoteleira.
Citada em nota enviada ao Ensino Magazine, a reitora da Universidade de Évora, Ana Costa Freitas, referiu que o objetivo desta concessão não foi necessariamente o económico, mas sim a possibilidade “de manter o edificado e dar-lhe nova vida”.
Ana Costa Freitas acrescenta que aproveitando a atividade turística, “podemos mostrar que aqui há também uma Universidade, que aqui há investigação a decorrer, que há aulas, que há alunos”, sublinhou a Reitora acrescentando que o projeto desta Universidade para a recuperação das capelas, parte do aqueduto e dos circuitos hidráulicos encontra-se entretanto a decorrer.
Para a Secretária da Estado do Turismo há que ter “esperança no futuro, o turismo de facto parou e tem vindo a retomar a atividade. Acreditamos que no futuro a situação se possa resolver, pelo que é importante continuar a acarinhar estes investimentos”.
Neste projeto está previsto um investimento na ordem dos 4 milhões de euros.
O conjunto patrimonial da Quinta do Paço de Valverde, com construção do início do século XVI e classificado como imóvel de interesse público, está integrado no Polo da Mitra e tem uma área bruta de construção de cerca de 7.478,00 m2 que será reconvertida numa unidade hoteleira.
A iniciativa contou ainda com outros representantes dos organismos regionais, entre os quais o Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Évora, a Diretora Regional da Cultura do Alentejo e os presidentes da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR Alentejo) e da Entidade Regional de Turismo do Alentejo (ERT Alentejo).
Diz a Universidade que “a propriedade foi já alvo de obras de recuperação às capelas de S. João do Deserto, de S. Teotónio e das Penhas, e recebeu, recentemente, financiamento para a reabilitação dos sistemas hidráulicos e consolidação dos muros e pavimentos, no âmbito do Programa Valorizar dinamizado pelo Turismo de Portugal, IP”.
O Programa REVIVE é uma iniciativa conjunta dos Ministérios da Economia, Cultura e Finanças, com a colaboração das autarquias locais e a coordenação do Turismo de Portugal, que abre o património imobiliário público ao investimento privado, através da concessão da sua exploração por concurso público, para o desenvolvimento de projetos turísticos que preservem e valorizem a identidade histórica, cultural e social do país.

 
Voltar