Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXVI

Escola Técnica Psicossocial de Lisboa Construção de pontes

20-11-2023

A Escola Técnica Psicossocial de Lisboa conta com mais de 30 anos de experiência, desde 1991 já formou centenas de alunos e todo o seu projeto educativo está orientado para um propósito que é formar agentes transformadores na sociedade.
Como fazemos isso? Através de um processo inclusivo de construção de pontes entre toda a comunidade escolar, nomeadamente auxiliares, administrativos, direção, professores e todos os parceiros da escola bem como uma relação próxima entre e com encarregados de educação. É um trabalho diário, semanal, mensal e anual.
A nível interno temos um compromisso com a interdisciplinaridade e com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável onde todos os projetos estão orientados para este propósito de aprendizagem.
Sendo uma escola de pequena dimensão tentamos que os alunos aprofundem conceitos e modos de pensar que os levarão a ser capazes de avançar nos objetivos propostos no início de cada ano letivo pela própria comunidade escolar.
Iniciamos no 10º ano com projeto intra-turma. O projeto arranca logo em outubro e uma das vantagens é que os alunos ainda não se conhecem bem e através de uma associação parceira trabalhamos a autoconfiança, a criatividade, o pensamento critico, o empoderamento. Trata-se um projeto ambicioso com uma duração de 6 meses, mas com impactos significativos no desenvolvimento individual de cada aluno e também da respetiva turma.
No 11º ano tendo em conta que os nossos alunos no final do ano irão estagiar no terreno (Formação em contexto de trabalho), a escola tem um projeto que já vai na vigésima quinta edição. É um projeto imersivo de desenvolvimento de competências individuais e de grupo, onde durante 3 dias numa localidade fora de Lisboa estão a trabalhar 24h sobre 24h. Durantes os três dias os alunos são misturados e são organizadas atividades de e para os respetivos pares. No mesmo ano a escola trabalha com outra instituição parceira um projeto de dois semestres onde os alunos juntam-se em equipas com o objetivo de criar ou propor uma solução social sustentável. Este projeto é essencial se quisermos cultivar essa capacidade nos jovens como agentes disseminadores de boas práticas. Este é mais um projeto interdisciplinar onde a escola conta a com a colaboração de vários docentes.
No último, os alunos finalistas com todos estes processos já adquiridos participam em duas atividades similares, mas distintas em termos de duração. Logo no início de outubro durante um dia, juntamente com outros alunos de outras escolas da região do Alentejo tentam resolver um problema atual e local (que na maioria das vezes é global) e por último numa fase final do ano letivo um bootcamp intensivo de uma semana na região centro de Portugal onde alem de trabalharem com os seus pares também podem criar, desenvolver e avaliar atividades destinadas a algumas das populações a quem o curso se dirige.
Em conclusão, mais do que formar técnicos de apoio psicossocial a Escola tenta formar como inicialmente escrevemos agentes transformadores de boas práticas. Fazemos assim há 30 anos queremos fazer no mínimo durante mais 30.

Pedro Capela
Coordenador projeto UNESCO na Escola Técnica Psicossocial de Lisboa
Voltar