Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Escolas Associadas da UNESCO Educação e cidadania

03-08-2022

O Agrupamento de Escolas Manuel da Maia em Lisboa, é, neste momento, um conjunto de 3 escolas públicas, com alunos desde os 3 anos até ao 9º ano de escolaridade, situada na zona de Campo de Ourique, Lisboa, Portugal.
É um agrupamento TEIP (Território Educativo de Intervenção Prioritária) pela sua implementação em territórios desfavorecidos quer económica, quer socialmente, embora situado fisicamente num bairro em profunda transformação e mudança de habitantes para moradores estrangeiros e outros de classes sociais altas. Os seus alunos são oriundos maioritariamente de bairros limítrofes como Campolide, Alcântara, Amoreiras e Estrela.
Há uns 5 anos atrás num dos Congressos Nacionais TEIP, encontrámos dois professores que apresentavam para uma plateia de professores e técnicos um projeto que para nós fazia não só toda a diferença, como prometia trazer melhorias ao ambiente da escola e da sala de aula, trazendo através de uma prática simples a harmonia, a boa disposição e energia de que ansiávamos. O entusiasmo de alguns de nós levou-nos a contactar esses colegas que de imediato nos puseram em contacto com os professores de Meditação Transcendental da Cooperativa Maharishi, em Lisboa.
Seguidamente e ao abrigo do Projeto FRIENDS (ERASMUS+) e do Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar (PNPSE) iniciámos a aprendizagem de cerca de 30 professores e de uma turma piloto de 7ºano e de 3 pais. Desde então temos vindo a alargar a prática aos alunos do 1º ciclo, fazendo para nós sentido começar pelos alunos mais jovens, criando neles hábitos de momentos de calma e bem-estar antes de iniciarem as atividades letivas. Neste momento temos 117 alunos do 1º ciclo, do 1º ao 4º ano a praticar MT (Meditação Transcendental) inseridos no Projeto “Tempo de Silêncio” / EUROPE (ERASMUS+) e 30 alunos do 3º ciclo. Paralelamente este ano iniciámos o “Tempo de Silêncio” para todos os alunos do 5º ao 9ºanos fazendo 10 minutos de silêncio ou auscultação do pulso, após o intervalo grande da manhã. Para muitos alunos foi revelador da ansiedade em que vivem tendo feito a diferença na mudança de alguns comportamentos mais agitados.
No universo dos professores, aprenderam a Meditação Transcendental 6 do 1º ciclo e 7 do 2º e 3º ciclos, para além de 3 que realizaram a reciclagem desta prática. Atualmente 150 pessoas realizaram o curso de MT no nosso agrupamento de escolas.
Alguns professores deixam-nos estas reflexões: “…em contexto de turma, os 10 minutos de silêncio têm sido muito importantes para acalmar a agitação do intervalo de 20 minutos.”, “…acho que todos os professores deveriam praticar meditação, pois fica-se mais tranquilo, com uma sensação de bem estar e boa disposição e recupera-se a energia.”; “…ficamos com mais energia após a prática.”; “…o curso correspondeu às minhas expetativas, acho pertinente todas as turmas poderem usufruir destas sessões. Seria bom a existência de um professor a tempo inteiro para apoiar os alunos e professores.”; “…o curso devia ser aplicado a toda a comunidade escolar para que pudesse ser desenvolvida uma “cultura” de tranquilidade e silêncio.”; “…penso que a MT me permite ficar mais tranquila, mais confiante e controlar melhor a ansiedade.”
Estas reflexões permitem-nos ir ao encontro de alguns dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS nomeadamente os objetivos 3 - Saúde de qualidade; 4 - Educação de qualidade; 8 - Trabalho digno e crescimento económico; 10 - Reduzir as desigualdades; 11 - Cidades e comunidades sustentáveis; 16 - Paz, justiça e instituições eficazes e o 17 - Parcerias para a implementação dos objetivos. Alguns destes objetivos cruzam-se com os do nosso Projeto Educativo e a nossa Missão “Promover o desenvolvimento harmonioso e integral das crianças e jovens, através da educação, autonomia e cidadania”.
Este ano o agrupamento candidatou-se à Rede de Escolas Associadas da UNESCO, rede à qual pertence neste momento.

Ana Silva e Silva
Coordenadora do projeto UNESCO
 
Voltar