Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXVI

Amato Lusitano Jornadas de Medicina há 35 anos consecutivos

20-11-2023

A 35ª edição das Jornadas de Estudo “Medicina na Beira Interior - da Pré-história ao séc. XXI” voltou a reunir em Castelo Branco, na Biblioteca Municipal António Salvado, um conjunto notável de oradores. Realizado consecutivamente durante 35 anos (sempre com a organização do médico António Lourenço Marques e, nos primeiros 34 com o poeta António Salvado) o evento decorreu nos dias 10 e 11 de novembro, já sem a presença física do poeta albicastrense.
“O Doutor António Salvado, além de Professor admirável que era nas Humanidades, Poeta, tinha uma experiência e uma sabedoria invulgares em tudo o que dissesse respeito à organização de eventos culturais e à publicação de livros ou revistas. Sabia tudo, e tinha uma carteira invejável de contactos de uma grande diversidade de figuras intelectuais, que logo foram atraídas para corporizarem a iniciativa. O número de prestigiosos investigadores que passaram pelas Jornadas é deveras significativo”, explicou António Lourenço, nos Cadernos de Cultura associados à iniciativa.
As jornadas constituem um caso único no país. De forma ininterrupta, apresentam estudos, e tem na vida e obra do médico judeu albicastrense João Rodrigues Amato Lusitano (c.1511-1568) a sua principal razão de estudo, associada à análise de aspetos da realidade cultural com raízes na Beira Interior numa perspetiva interdisciplinar no quadro das Ciências Humanas.
Na sua intervenção, Lourenço Marques recordou todo o percurso das Jornadas. Leopoldo Rodrigues, presidente da Câmara, também sublinhou a importância deste ciclo de conferências, elogiou o trabalho na sua organização de António Lourenço Marques e de António Salvado, desde o início, garantindo apoio e desafiando o médico a continuar a organizar o evento.
A conferência inaugural foi proferida por José d’Encarnação, professor catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, que abordou o tema “A Saúde no tempo – entre o divino e o humano”.
Foram ainda conferencistas Alfredo Rasteiro, Lourenço Marques, Adelaide Salvado, Joaquim Candeias da Silva, Manuel Silvério Marques, José Tomás Mendes, Carlos Madaleno, Maria José Leal, Aires Antunes Diniz Cristina Moisão, Joana Ferreira, Maria da Graça Vicente, João Rui Pita, Ana Leonor Pereira, José Ignacio Martín Benito, José Avelino Gonçalves, Romero Bandeira, José Morgado Pereira, Maria Lurdes Cardoso, Ana Isabel Veiga, Manuel Costa Alves, Luís Filipe Maçarico; José Alberto Franco, Eddy Chambino, Tiago Alves, André Oliveirinha, Joaquim Baptista, Miguel Nascimento e Maria de Lurdes Gouveia Barata.
A conferencia de encerramento, “Engenho e Arte de Amato Lusitano”, foi ministrada por António dos Santos Pereira, professor catedrático da UBI. A iniciativa incluiu ainda o lançamento da publicação dos cadernos de Cultura “Medicina na Beira Interior da Pré-história ao Século XXI” que incluem as comunicações das jornadas do ano passado.

Voltar