Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Politécnico Politécnico da Guarda abre licenciatura em ciência de Dados e Inteligência Artificial

08-06-2022

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai passar a lecionar, a partir do próximo ano letivo, a licenciatura em Ciência de Dados e Inteligência Artificial, “a segunda do país”.

De acordo com o IPG, esta é a primeira licenciatura nesta área na região Centro e a segunda a nível nacional.

“A junção das áreas da ciência de dados com a inteligência artificial possibilita a criação de serviços cada vez mais especializados e a parametrização de algoritmos, que ajuda as empresas na tomada de decisões de gestão”, destacou o Politécnico.

Numa nota enviada à agência Lusa, o IPG justificou o lançamento da nova licenciatura com a necessidade de dar “resposta à crescente procura no mercado de profissionais especializados no tratamento de dados recolhidos em massa, para a operacionalização de serviços inteligentes e direcionados aos utilizadores”.

O curso será lecionado a partir do ano letivo de 2022/2023, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do IPG.

O presidente do IPG, Joaquim Brigas, evidenciou que os docentes e investigadores na ESTG têm “acompanhado atentamente as necessidades do mercado e os desafios da transição digital”, propondo novas ofertas formativas, como a licenciatura em Mecânica e Informática Industrial e, agora, em Ciência de Dados e Inteligência Artificial.

“Esta licenciatura – através da inclusão de conteúdos da área da Inteligência Artificial – vai dar continuidade ao trabalho que iniciámos aquando do lançamento do Curso Técnico Superior Profissional em Análise de Dados”, acrescentou.

Já o investigador e coordenador da licenciatura, Paulo Vieira, considerou que a junção das áreas da ciência de dados com a inteligência artificial “possibilita a criação de serviços cada vez mais especializados e a parametrização de algoritmos, que ajuda as empresas na tomada de decisões de gestão”.

“Com a acelerada transformação digital, há cada vez mais empresas e organizações à procura de profissionais formados em Ciência de Dados e Inteligência Artificial. A formação superior nesta área é uma vantagem competitiva no mercado global”, apontou.

A licenciatura prevê a conceção de planos para a recolha de dados e a sua otimização através da inteligência artificial, em unidades curriculares como Robótica Inteligente, Engenharia de Software ou Programação para a Ciência de Dados.

O curso incide também sobre o “Deep Learning”, uma forma de inteligência artificial que mimetiza em computadores os processos através dos quais o ser humano adquire determinados tipos de conhecimento, com recurso a múltiplos algoritmos que analisam dados de profundidade variada.

Acreditada pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, esta “é a quinta licenciatura criada pelo IPG em três anos”.

Junta-se aos cursos já lançados em Mecânica e Informática Industrial, em Biotecnologia Medicinal, em Desporto, Condição Física e Saúde, e em Gestão do Turismo e da Hospitalidade.

 
Voltar