Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Politécnico IPLeiria cria doutoramento com parceiro irlandês

29-07-2022

O Politécnico de Leiria (IPL) está a preparar a criação de um doutoramento internacional na área da Inovação Social, em parceria com a Technological University of the Shannon: Midlands Midwest, da Irlanda. O anúncio foi feito pelo presidente da instituição, Rui Pedrosa, durante a sua intervenção no painel ‘O futuro do Ecossistema de Inovação Social’, durante o Encontro Nacional de Incubadoras Sociais, realizado a 21 e 22 de julho no campus 5 do IPL, onde afirmou que a instituição será “pioneira neste doutoramento internacional”.

Abordando o papel assumido pela instituição na área da Inovação Social, Rui Pedrosa recordou que, “já em 2015, quando projetava o seu plano estratégico até 2020, o Politécnico de Leiria assumia precisamente como uma das duas áreas disruptivas deste plano a inovação social, não sendo esta uma área típica das instituições de Ensino Superior”.

Sobre a Startup de Inovação Social de Leiria, instalada no Hub de Inovação em Saúde do Politécnico, numa parceria com a Startup Leiria, Rui Pedrosa afirmou ter “múltiplos desafios e oportunidades. Apesar de todos os passos que foram já dados, não ficamos satisfeitos com o que temos hoje, porque um dos grandes desafios para o futuro é que alguns destes projetos de inovação social possam ser replicados e que criem política pública. Um dos grandes desafios para os próximos anos é pegar nestes projetos, que funcionam e geram impacto, para ganharem escala e serem replicados», afirmou.

Também Filipe Almeida, presidente do Portugal Inovação Social, considerou que “Leiria é um berço de inovação social”, sendo o IPL uma instituição de referência na área, “não apenas porque inscreve a inovação social no seu caderno de encargos perante a sociedade e a comunidade, mas principalmente porque faz uma coisa que nem sempre se faz: não só inscreve a inovação social nos seus princípios e visão, como a traduz em projetos concretos”.

Num balanço dos encontros entre incubadoras sociais, Filipe Almeida avançou que “à data de hoje, dois anos e meio depois do primeiro encontro com 13 incubadoras, aprovámos 33 incubadoras em todo o país. Há mais incubadoras, mas as que estão neste nosso círculo são 33. E haverão mais no futuro. Só estas 33 incubadoras mobilizaram 10 milhões de euros de financiamento”.

Já a presidente da Startup Leiria, Eduarda Fernandes, informou que Leiria passou a ser uma das sete cidades portuguesas mais inovadoras do mundo. “No ranking que identifica as 1.000 cidades do mundo mais inovadoras, no ano passado havia seis cidades portuguesas, e agora somos sete”. Salientou ainda que “a Startup Leiria tem contribuído para tornar a região de Leiria numa região empreendedora e inovadora. Fazemos parte, desde o início do ano, de uma rede europeia de incubadoras, que vai permitir pensar ainda maior”.

 
Voltar