Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Politécnico Politécnico de Setúbal faz diagnóstico ao setor do vinho 29-04-2021

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) está a desenvolver um diagnóstico do setor do vinho na Península de Setúbal em contexto da pandemia, que resultará num roadmap estratégico de mitigação dos impactos, informou ao Ensino Magazine a instituição de ensino superior.

Na nota enviada à nossa redação, o Politécnico de Setúbal explica que o projeto RoadWine arrancou no início de março e vai ser apresentado publicamente esta sexta-feira, dia 30, através de um webinar dirigido à comunidade, com especial envolvimento dos stakeholders com ação direta e indireta no setor.

A sessão decorrerá em formato online, via plataforma Zoom, e está agendada para as 10H00, dividindo-se em dois painéis temáticos, nomeadamente “Modelos de negócio resilientes em diferentes contextos” e “Estratégias de mitigação para o setor - Cenário de crise e Day After Covid19”.

A abertura do evento está a cargo presidente do IPS, Pedro Dominguinhos, seguindo-se a apresentação do projeto, a cargo da sua coordenadora, a docente Teresa Costa, da Escola Superior de Ciências Empresariais (ESCE/IPS). A sessão pode ser vista AQUI.

De acordo com o IPS, o debate conta com o contributo de representantes de alguns dos mais importantes produtores de vinho da região, nomeadamente Márcio Ferreira, da Casa Ermelinda Freitas, Nuno Cancela de Abreu, da Herdade de Gâmbia - Sociedade Agrícola Boas Quintas, e João Serra, da Quinta de Alcube. Sónia Vieira, da organização ViniPortugal, gestora da Marca Wines of Portugal, e Rodolfo Tristão, docente de Enogastronomia na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril (ESHTE), são também oradores, abordando as temáticas da internacionalização e do enoturismo.

O estudo exploratório, financiado pelo IPS na sequência de concurso interno, envolve dois centros de investigação do IPS, nos domínios das Ciências Empresariais (CICE-IPS) e Energia e Ambiente (CINEA-IPS), a ESHTE, a Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal, a Brandir – Marketing Estratégico e Operacional e o CITUR - Centro de Investigação, Desenvolvimento e Inovação em Turismo.

Diz o IPS que "ao longo de um ano, a equipa de trabalho terá em mãos as tarefas de conhecer os constrangimentos do setor, identificar forças, oportunidades e os stakeholders determinantes para a sua recuperação, bem como determinar quais as características que diferenciam os produtores que estão a conseguir responder melhor à crise. Como resultado, será proposto um roadmap que inclui opções estratégicas de mitigação dos impactos da crise no setor do vinho na Península de Setúbal".

No futuro, prevê-se que o projeto exploratório RoadWine possa ser replicado em diferentes regiões do país, através de um estudo de benchmarking que possa viabilizar a partilha e adoção de boas práticas, não só para a recuperação do setor, como também para a sua contínua reinvenção e melhor preparação para enfrentar situações de crise.

 

 
Voltar