Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Fundos europeus Politécnico de Setúbal tem candidatura aprovada para ampliar Incubadora de Negócios

25-10-2020

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) acaba de anunciar ao Ensino Magazine a aprovação, pelo Programa Operacional Lisboa 2020, de uma candidatura para financiamento do projeto IPStartUp+, que visa a expansão da sua Incubadora de Ideias de Negócio, num investimento global de cerca de 1,7 milhões de euros.

Pedro Dominguinhos, presidente do Politécnico, explica, na nota enviada à nossa redação, que “este é um projeto estruturante para o IPS e para a região, porquanto permite a criação de uma base empresarial mais inovadora e tecnológica, possibilitando ainda a atração de novos investimentos e fomentando o ecossistema empresarial da região.”

O Politécnico de Setúbal adianta que para além da construção de um novo edifício dedicado à incubação, com capacidade para 30 postos de trabalho, o projeto IPStartUp+ inclui também a requalificação de dois espaços, nas escolas superiores de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal/IPS) e do Barreiro (ESTBarreiro), para laboratórios de Biotecnologia e Indústria 4.0, o que permitirá alavancar novos projetos e ideias de negócio nestas áreas.

A candidatura contempla ainda um segundo edifício construído de raiz, adjacente ao novo espaço de incubação, que será o futuro Laboratório de Desporto e de Audiovisuais do IPS, pensado para acolher e desenvolver negócios inovadores na área das indústrias criativas.

Recorde-se que a IPStartUp foi criada em 2015. A a coordenadora da IPStartUp, Sandra Pinto, citada na mesma nota, explica que a Incubadora debate-se atualmente com a insuficiência de espaços físicos disponíveis face ao número crescente de candidaturas nacionais ao programa de incubação, a que se juntam também, desde há dois anos, as solicitações internacionais, fruto da certificação pelo programa StartUp Visa, coordenado pelo IAPMEI - Agência para a Competitividade e Inovação. “A capacidade de espaços físicos disponíveis tornou-se por isso insuficiente e inadequada para permitir uma estratégia de crescimento e de networking entre as equipas incubadas”, justifica.

Com os novos espaços previstos, prevê-se uma maior estabilização das equipas, assim como a a possibilidade de planificar a implementação e desenvolvimento inicial de investigação aplicada, em interligação com os espaços laboratoriais. Sandra Pinto refere que o novo espaço permitirá “o avanço de projetos inovadores, de alto valor acrescentado, prevendo-se o aumento do número de ideias de negócio de base tecnológica incubadas no IPS, bem como da constituição de empresas a partir de tecnologia desenvolvida no IPS”.

IPS
 
Voltar