Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Ensino profissional ETEPA com qualidade europeia 18-10-2020

A Escola Tecnológica e Profissional Albicastrense (ETEPA) acaba de ser reconhecida como uma instituição de formação que cumpre integralmente o Quadro de Referência Europeu de Garantia da Qualidade para o Ensino e a Formação Profissionais (Quadro EQAVET), instituído pelo Parlamento e pelo Conselho Europeus, pelo que lhe foi atribuído, pelo período máximo, o respetivo selo de garantia pela Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP).

João Ruivo, Diretor Pedagógico da ETEPA, refere que os mecanismos de controle de garantia de qualidade EQAVET foram concebidos para melhorar a Educação e Formação Profissional no espaço europeu, colocando à disposição das escolas ferramentas comuns para a gestão dessa qualidade, assentes numa forte articulação entre os diferentes stakeholders (decisores políticos, instituições sociais, alunos, professores e colaboradores não docentes, encarregados de educação, empresários e outros parceiros sociais) e no desenvolvimento, monitorização, avaliação e melhoria contínua da eficiência da oferta das instituições de formação.

Para João Ruivo este foi mais um importante passo para a afirmação da qualidade desta escola e que só foi possível devido ao excelente trabalho de equipa que aí foi desenvolvido durante o passado ano letivo, no sentido de elaborar a exigente e complexa candidatura, bem como reunir todas as condições para acolher os peritos que procederam, presencialmente, à avaliação da ETEPA.

O reconhecimento da qualidade desta escola tecnológica e profissional constitui, ainda, segundo João Ruivo, um desafio para que, diariamente, ali se trabalhe no sentido de manutenção e desenvolvimento desta qualidade, dado que a ETEPA se assume como uma escola que pretende ser uma referência segundo os padrões nacionais e europeus no que respeita à formação profissional dos seus educandos.

O Diretor Pedagógico da escola salienta que a qualidade do ensino ali ministrado se deve à excelente qualidade do seu corpo docente e dos colaboradores não docentes, das suas instalações e equipamentos e pela busca de um permanente diálogo com os principais representantes do tecido económico e social local e nacional, no sentido de que os seus formandos venham a ser escolhidos como técnicos de reconhecido mérito pelos futuros empregadores.

E adianta que a ETEPA se tem afirmado como uma escola inclusiva, que não se destina apenas aos estudantes com resultados menos favoráveis no sistema de ensino, chamado regular. Pelo contrário, assume-se como uma opção de primeira linha para todos os jovens que queiram, ao mesmo tempo, terminar a sua escolaridade obrigatória (9º ou 12º anos) e, simultaneamente, obter um Diploma Profissional que os habilite a entrar no Ensino Superior (sem necessidade de realizar os exames nacionais de acesso) ou a ingressar, como técnicos qualificados, no mercado de trabalho.

João Ruivo sublinha que o ensino profissional se afirma como uma opção esclarecida para todos os que não se sintam vocacionados para aprendizagens mais teorizantes, abstratas e pouco relacionadas com as suas práticas diárias.

E relembra que, segundo dados divulgados pelo Eurostat, em 2021 metade das ofertas de emprego na Europa destinam-se a técnicos que tenham obtido um Diploma Profissional.

A ETEPA tem desenvolvido uma oferta formativa diversificada e que, segundo o seu Diretor, corresponde às expetativas do mercado, dos empregadores e das aspirações de formação dos jovens que a frequentam.

No presente ano letivo a ETEPA tem em funcionamento cursos de Informática, de Animador Sociocultural, de Artes Gráficas e de Comunicação, Marketing e Publicidade.

O Diretor Pedagógico da ETEPA refere, finalmente, que naquela Escola (propriedade da Associação Comercial e Empresarial da Beira Baixa - ACICB) o ensino é gratuito e os alunos recebem apoios de alimentação, alojamento e transporte.

 
Voltar