Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Dias 1, 2 e 3 de julho Terras Templárias com assalto ao castelo

21-06-2022

Terras Templárias é o nome do evento que vai decorrer no castelo da cidade albicastrense, de 1 a 3 de julho, e que marca o regresso de um certame muito querido da região com vários espetáculos, mercado de artesãos e tabernas antigas.

Como pontos altos do certame está o conjunto de espetáculos móveis e fixos que durante três dias animarão o castelo e a sua zona envolvente. José Carlos Moura, presidente da Outrem, e responsável pela programação, fala em três espetáculos de grande formato: “No Alvor dos Tempos”, que retrata a chegada do mestre Pedro Alvito ao castelo, que ocorrerá na noite de sexta-feira e que é apresentado pelos grupos Tramédia e Outrem; o espetáculo de fogo nas três noites; e o assalto ao castelo, nas noites de sábado e domingo, onde será feita uma contextualização histórica num espetáculo que tradicionalmente é muito acarinhado pelos visitantes do certame”.

A programação é um dos pontos altos das “Terras Templárias”. Desde animação de rua, danças do ventre, cortejo, música, falcoaria até ao teatro muitos são os momentos com que os visitantes serão confrontados. José Carlos Moura garante a presença de alguns dos melhores grupos nacionais.

A organização, a cargo da Câmara de Castelo Branco e da Albigec, em parceria com a Junta de Freguesia, Associação Empresarial da Beira Baixa (Acicb), associação Outrem e Serviços Municipalizados, promete uma programação ao nível do melhor que já se fez na cidade. Leopoldo Rodrigues, presidente da autarquia, sublinhou isso mesmo. “É um grande evento que honra Castelo Branco. Estaremos ao nível da melhora feira que aqui se fez (em 2013) no que respeita à animação e recriação histórica”.

Para facilitar a ida de visitantes ao evento, a organização disponibiliza transporte permanente e gratuito a partir do centro da cidade até ao castelo (e vice-versa) durante os dias da feira e o seu horário de funcionamento. Isto porque o parque de estacionamento das antigas piscinas apenas servirá de apoio aos comerciantes que participarem na feira. Haverá outros parques, mas a autarquia aconselha a utilização do transporte gratuito que disponibiliza, ou em alternativa de uma caminhada pelas ruas do bairro até ao castelo.

A par da animação, há toda a outra envolvente do mercado medieval, para o qual Sérgio Bento, presidente da Acicb, espera ter um número de participação elevada, ao nível das últimas feiras templárias promovidas em Castelo Branco. Também a restauração marcará presença, sendo a gastronomia outro dos pontos altos do certame.

O evento foi apresentado em conferência de imprensa, na Igreja de Santa Maria do Castelo, outro dos espaços que será utilizado para algumas atividades da feira e que tem um simbolismo forte para a cidade. Leopoldo Rodrigues fala da importância das parcerias. “Faz sentido fazer esta aposta e retomar esta atividade com parcerias que foram boas no passado e que serão melhores no futuro. Sabemos da experiência da Acicb e dos resultados que se alcançaram em anteriores eventos; a Outrem e José Carlos Moura têm muito trabalho publicado e feito sobre esta temática; e a Junta de Freguesia sempre teve uma proximidade muito grande aos Dias Templários”.

A importância do evento foi também sublinhada pelo presidente da Freguesia albicastrense, José Pires (lembrou que Castelo Branco além de se assumir como espaço templário, é aglutinador dos templários”; e por Fernando Raposo, administrador da Albigec.

 
Voltar