Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Edições RVJ Contributos para a poesia de António Salvado

23-05-2022

Maria de Lurdes Gouveia da Costa Barata lançou, no passado sábado, na Biblioteca Municipal de Castelo Branco, o seu livro “António Salvado - Contributos para um estudo da sua poesia”. A docente do ensino superior e uma das grandes embaixadoras da cultura na região, reuniu naquela obra um conjunto de artigos que ao longo dos anos tem publicado.
O auditório da biblioteca foi pequeno para acolher todos os que quiseram participar no lançamento do livro, cuja apresentação esteve a cargo de Manuel Costa Alves e José Pires (autor da ilustração da capa), tendo ainda usado da palavra o poeta António Salvado, o editor da obra, e o presidente da Câmara de Castelo Branco, Leopoldo Rodrigues, que sublinhou a gratidão que o concelho tem para com Maria de Lurdes Gouveia da Costa Barata, por aquilo que representa na cultura e na educação do concelho (é professora de ensino superior - aposentada - e docente na Universidade Sénior Albicastrense).
“A compilação de textos sobre a poesia de António Salvado, que agora concretizo, é produto de vários anos de publicações destes breves estudos, que agora pretendi reunir”, começa por referir na sua nota introdutória a autora.
Maria de Lurdes Barata recorda que a obra, editada pela RVJ Editores, foi organizada de forma cronológica. Facto que está relacionado “com o estudo feito ao longo do tempo e à medida que a obra de António Salvado vai crescendo”.
Maria de Lurdes Barata, que contou com o apoio do Município albicastrense para a concretização desta obra, classifica ainda António Salvado como “um poeta de contacto frequente. Como professora da disciplina de Poetas e Escritores, na Universidade Sénior Albicastrense (USALBI), convido-o para conferências em que assume o papel de palestrante, sendo colaboradores os alunos e eu, lendo poemas ilustrativos da palestra, ou poemas salvadianos, no caso de alguma homenagem ao poeta”.

 
Voltar