Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Atualidade Conselho Europeu distingue quatro projetos de investigação portugueses

08-02-2022

Os investigadores Cecília Roque, da Universidade Nova de Lisboa, Elvira Fortunato, também da Universidade Nova de Lisboa, João Barata, do Instituto de Medicina Molecular, e Manuela Gomes, da Universidade do Minho acabam de ser distinguidos pelo Conselho Europeu de Investigação (ERC) através da iniciativa de "Provas de Conceito" ("Proof of Concept Grants").

Cada projeto vai receber cerca de 150 mil euros, um total de 600 mil euros que corresponde a 2,4% do financiamento total disponível no âmbito deste concurso, disse ao Ensino Magazine o Ministério da Ciência.

De acordo com a tutela, Cecília Roque, da Unidade de Ciências Biomoleculares Aplicadas (UCIBIO - i4HB), foi distinguida com o projeto "ENSURE", um método de vigilância do cancro da bexiga, não invasivo, rápido e de baixo custo, fazendo uso de um dispositivo que recorre a inteligência artificial para distinção de um conjunto de odores; Elvira Fortunato, do Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT-i3N), destacou-se com o projeto "e-GREEN", que visa a formação direta de padrões 3D baseados em grafeno para formação de circuitos impressos em substratos flexíveis recicláveis; João Barata apresentou o projeto "A microRNA", uma tecnologia para otimizar o tratamento e eficácia terapêutica nos doentes com leucemia linfoblástica aguda de células T, com redução dos efeitos secundários; e Manuela Gomes, do Instituto de Investigação em Biomateriais, Biodegradáveis e Biomiméticos (3B's), é responsável pelo projeto "BioCHIPS", que visa recriar a estrutura fibrilar dos tecidos humanos, com possível aplicação na medicina regenerativa.

Na nota enviada à nossa redação, é referido que "os projetos nacionais constam de um conjunto de 166 aprovados no âmbito da iniciativa de Provas de Conceito, que atribuiu um total de cerca de 25 milhões de euros, em particular a projetos desenvolvidos nas áreas das ciências físicas e engenharia (54%), das ciências da vida (33%) e das ciências sociais e humanas (11%)".

De referir que "os projetos financiados através da iniciativa de Provas de Conceito do ERC são uma extensão do apoio financeiro concedido a projetos previamente selecionados para outras bolsas de investigação do ERC, fornecendo meios aos investigadores para que possam explorar e testar ideias e estabelecer parcerias visando aplicações dos resultados dos projetos de investigação anteriormente financiados pelo ERC".

A participação nacional no ERC e em todos os programas Europeus de gestão centralizada, designadamente no Programa Horizonte Europa, é promovida e estimulada em Portugal pela Rede PERIN (Portugal in Europe Research and Innovation Network"), https://perin.pt/, que inclui a FCT, ANI, AICIB, PT Space e a Agência Erasmus. A participação especifica no Conselho Europeu de Investigação (ERC, sigla em inglês) é coordenada diretamente por colaboradores da FCT no âmbito da rede PERIN.

 
Voltar