Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Atualidade Prémio de investigação Maria Lutegarda com candidaturas até 15 de outubro 28-05-2021

O prémio de investigação científica na área da reabilitação Dra. Maria Lutegarda tem as suas inscrições abertas até 15 de outubro. O galardão, instituído pela Fundação AFID Diferença, garante prémios de quatro mil euros para o melhor trabalho individual e valor idêntico para o melhor trabalho coletivo.

Além dos dois prémios de quatro mil euros cada um, serão também atribuídas duas Menções Honrosas aos trabalhos que tenham ficado classificados em segundo (2º) e terceiro (3º) lugares, às quais será atribuído o valor de unitário de mil e quinhentos euros (1.500€).

Segundo a organização, o prémio foi criado em memória da antiga Diretora da Fundação AFID Diferença Dr.ª Maria Lutegarda. Dedicado à Investigação Científica na área da Reabilitação, visa estimular e mobilizar investigadores, estudiosos, técnicos e a comunidade académica em geral, para a criação e desenvolvimento de trabalhos de investigação e de inovação sobre a reabilitação e intervenção junto de pessoas com deficiência.

No regulamento é referido que o prémio "procura, também, a promoção da inclusão social, autonomia e participação de pessoas com deficiência na sociedade. Combater a discriminação com base na deficiência e promover a igualdade de oportunidades e da cidadania das pessoas com deficiência na sociedade e contribuir para a promoção das boas práticas na intervenção e, consequentemente, na melhoria de qualidade de vida das pessoas com deficiência e suas famílias".

Podem candidatar-se ao Prémio, autores de trabalhos de investigação sobre a área da Reabilitação, no âmbito académico, abrangendo as ciências sociais e humanas, sociologia e educação, direito, saúde, engenharias e tecnologias, nos 2º e 3º de ensino superior público e privado com Mestrado, Doutoramento e Pós Doc.

São admitidos a concurso os titulares de uma especialização, técnicos de reabilitação com ou sem grau académico superior, que criaram ou desenvolveram metodologias e produtos de apoio especialmente produzidos para prevenir, compensar, atenuar ou neutralizar a incapacidade. Estas candidaturas além do preenchimento do formulário online devem apresentar documentação em anexo, foto ou vídeos que caraterizem o produto, a validação a que foi sujeito e eventuais certificações.

Nesta edição, podem candidatar-se ao prémio, investigadores que desenvolvam projetos nos centros de investigação das Universidades, Laboratórios e/ou em parceria com Empresas.

Os/as candidatos/as podem concorrer como: investigadores individuais; grupo de investigadores (grupo de investigadores integrados em centros de investigação, universidades, empresas, etc).

Os projetos de investigação serão avaliados pelos jurados:

- Vítor da Fonseca, professor catedrático e agregado em Educação Especial e Reabilitação na Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa e consultor em Neuropsicopedagogia;

- Augusto Deodato Guerreiro, professor catedrático e agregado em Ciências da Comunicação e Investigador no CICANT (Centre for Research in Applied Communication, Culture, and New Technologies), na Escola de Comunicação, Arquitetura, Artes e Tecnologias da Informação da Universidade Lusófona e presidente do Centro Português de Tiflologia/Fundação Nossa Senhora da Esperança:

- Domingos Rasteiro, professor adjunto convidado em Ciências da Educação e Educação Inclusiva no Instituto Politécnico Jean Piaget do Sul;

- Francisco Godinho, professor auxiliar do Departamento de Engenharias da Escola de Ciência e Tecnologia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e coordenador do Centro de Engenharia de Reabilitação e Acessibilidade;

- Susana Santos Nogueira, vereadora da Câmara Municipal da Amadora;

- Joaquim Caetano, técnico do Gabinete de Responsabilidade Social, da Associação Mutualista Montepio, em representação da Fundação Montepio;

- Domingos Rosa, presidente do Conselho Executivo da Fundação AFID Diferença e presidente de júri do Prémio de Investigação Científica e Reabilitação Dra. Maria Lutegarda.

 

 
Voltar