Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

4 Corações vai apoiar alunos, professores e educadores Dislexia: alunos e professores vão ter apoio 24-05-2021

A associação Quatro Corações, que tem como parceiro o Ensino Magazine, está a iniciar um projeto de apoio a quem sofre de dislexia. O projeto está já a ser desenvolvido na Antena de Cascais da Associação e está inserido num dos quatro pilares de apoio da associação, a educação.
Estima-se que 5,4% das crianças em idade escolar em Portugal sejam disléxicas. No entanto, esta estatística está longe de representar a realidade, uma vez que existe ainda uma fraca referenciação dos alunos disléxicos. Muitas crianças acabam por não ser referenciadas, perdem-se no insucesso escolar e acabam por nunca entender o seu verdadeiro potencial.
O objetivo desta iniciativa passa pelo apoio aos disléxicos, educadores e professores. O desafio passa por aumentar a divulgação de informação sobre a dislexia junto da comunidade e, particularmente junto dos professores, educadores e disléxicos. O que será concretizado através da formação, referenciação e reeducação. Será também colocado à disposição um aplicativo, que de forma simples e estruturada os apoie neste caminho. O projeto incluirá campanhas de divulgação, apoio nos livros, materiais lúdicos e multissensoriais adequados a disléxicos, entre outras iniciativas.
Neste momento a 4 Corações está a colaborar com a associação Puissance Dys e com a sua fundadora Béatrice Sauvageot no sentido de dar os passos necessários para divulgação e implementação do seu método em Portugal e em português.
Béatrice Sauvageot é fonoaudióloga, musicista e compositora, com vários livros publicados na área da dislexia e uma referência nesta temática a nível Europeu. Há 22 anos que Béatrice Sauvageot propõe um método de reeducação dos disléxicos através da expressão artística e lúdica. Cercada por um grupo de investigação, desenvolveu uma ferramenta para “democratizar a referenciação e reabilitação de todas as dificuldades de aprendizagem”. Os caminhos de Béatrice e a 4 Corações cruzaram-se e para o futuro estão a desenhar um caminho comum.
A dislexia continua a ser desconhecida pela generalidade das pessoas, que a associa a uma mera troca de letras. Apesar de já se saber bastante, a nível científico, sobre esta disfunção neurológica, pouco se evoluiu ao nível da divulgação, referenciação e reeducação das crianças e adultos disléxicos.
As Mentes disléxicas veem o mundo de maneira diferente. Aprendem de forma multissensorial, apesar de terem dificuldades na leitura e na escrita quando não são devidamente apoiados. Isto não está relacionado com a sua capacidade cognitiva, a qual muitas vezes é até acima da média, nem pela falta de esforço ou por preguiça. Pensam de forma criativa, resolvendo problemas complexos, que muitas vezes outros não conseguem resolver. Têm as habilidades do futuro. Existem centenas de disléxicos famosos, desde Albert Einstein, Bill Gates, Pablo Picasso, Alexander Graham Bell, Winston Churchill, ou Richard Branson, que tendo muitas dificuldades na escola, acabaram por ter um papel importantíssimo na evolução da nossa sociedade como a conhecemos hoje, inventando, desde a lâmpada até o iPhone.
O projeto no âmbito da dislexia, foi apresentado à associação 4 corações, através de um dos seus membros. Disléxica, referenciada apenas aos 40 anos de idade, quando igualmente a sua filha mais nova foi referenciada, fez um percurso solitário no apoio à sua filha, difícil, com pouca informação estruturada, e com poucos apoios públicos. Onze anos passados, e um percurso que se revelou de muito sucesso, apesar das adversidades, viu na associação 4 Corações a abertura e apoio total, para realizar o seu sonho, poder ajudar as crianças e famílias disléxicas em geral, mas particularmente as com poucos recursos.
Nesta busca de alargar a atuação e apoio no âmbito da dislexia, a 4 corações conheceu também Patricia Abreu, também ela mãe de uma menina disléxica, que resolveu partilhar a sua experiência através de um blogue. A Patricia, procurava apoio no âmbito de um projeto de sensibilização sobre a dislexia, que pretende lançar em outubro. Deste encontro, a 4 corações ganhou mais uma aliada nesta causa e a Patricia todo o apoio da 4 Corações.

Luz Cardoso
 
Voltar

Outras notícias de interesse