Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Aos 8 anos é o rei das pistas Campeão de palmo e meio nas velocidades dos kart

23-05-2022

Chama-se João Francisco, tem 8 anos, e é um dos melhores pilotos de kart da sua categoria. Aluno do 3o ano, na Escola da Mina, em Castelo Branco, tem no kartódromo de Castelo Branco o seu porto de abrigo e garantiu já o apoio do Ensino Magazine. Este mês, em Portimão, obteve o primeiro e um terceiro lugares em provas do campeonato nacional.

A aventura deste pequeno grande piloto começou em junho de 2021, quando, em Fátima foi com os pais fazer um “track day” onde, sem grande cariz competitivo, despertou o click para a competição. Ricardo Santos, pai de João Francisco, recorda que “pelo seu excelente desempenho ficou prometido que ainda nesse ano iríamos fazer duas provas do campeonato nacional, bem como a taça de portugal de kart. Queríamos ver se o João se adaptava e qual a reação em pista com meninos/pilotos mais experientes. No Bombarral, em setembro fez o 9o lugar. Em Braga, em outubro, com o chassis em mau estado voltou a fazer 9o. Em Leiria, no mês de novembro, obteve o 7o posto e mais uma vez mostrou um grande espírito competitivo. Foi óbvio que teria que, no ano seguinte, fazer o Open, o Campeonato de Portugal e a Taça de Portugal”.

É no kartórdomo de Castelo Branco, propriedade do município albicastrense, e gerido pela Escuderia Castelo Branco, que treina a maioria das vezes.

Com a simplicidade de quem gosta de velocidade e das novas tecnologias, João Francisco aceitou contar a sua história, na volta do email. Conheça o seu percurso, em discurso direto.

Há quanto tempo praticas karting?
Comecei aos 5 anos.

O que é que te levou a praticar esta modalidade?
Gosto de tudo o que tem rodas. Tive um carro a pedais onde gostava muito de andar e fazer piões no parque da cidade. De vez em quando andava num kart alugado na pista de Abrantes e quando fizeram a pista em Castelo Branco tive o meu 1o kart a sério.

Quantas vezes treinas por semana e onde?
Treino aos fins-de-semana nas pistas onde vão ser as corridas e também na pista de cá, no kartódromo de Castelo Branco.

O facto de teres um kartódromo em Castelo Branco é uma mais valia para o teu percurso?
Sim é bom! Não preciso de fazer tantos quilómetros de carro, nem de dormir fora de casa. Além de que posso andar mais vezes! Gosto muito desta pista, já a conheço muito bem.

Qual a maior dificuldade que tens quando estás em pista?
Ao princípio eram as ultrapassagens. Mas agora já ultrapasso bem. O que custa mais são as travagens e trajetórias, cada pista é diferente.

Muitos dos pilotos que hoje estão noutras fórmulas, como a F1, começaram no karting. Sonhas em ser um piloto de Fórmula 1?
Sim, se gostava... mas não é nada fácil!

Além do Karting tens a escola. Como é que concilias as duas coisas?
Só ando no kart porque tenho boas notas. Durante a semana é escola. Nos fins-de-semana é que ando de kart.

E os teus colegas o que é que te dizem ao saberem que és piloto de karting?
Ficam contentes, dão-me os parabéns quando me correm bem as corridas.

Quando disseste aos teus pais que querias entrar nesta modalidade, qual foi a reação deles?
Foi uma decisão de todos. Não fui bem eu que decidi. Os meus pais perguntaram-me se gostaria de fazer corridas, ou se tinha medo de andar no “meio” de outros meninos muito depressa. A minha resposta foi que queria entrar e competir. E ainda bem!

A participação nos campeonatos da modalidade exige um grande esforço. Que apoios tens tido nesta caminhada?
Até ao momento o apoio é essencialmente dos pais.

Qual o teu maior sonho, em termos desportivos?
Ficar sempre nos três primeiros lugares. Poder subir sempre ao pódio.

 
Voltar