Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Opinião A importância de dar voz aos Estudantes

O papel das Associações Académicas e Estudantes no Ensino Superior tem alterado como tudo o que nos rodeia. Com uma velocidade cada vez maior, o meio que nos envolve transforma-se a um ritmo alucinante, fazendo-nos repensar os desafios, mas também as oportunidades.
O setor do Ensino Superior não é diferente. Como base da formação qualificada da nossa sociedade, a importância de conseguirmos adaptar a forma como ensinamos e aprendemos ao atual contexto fará notar-se nas próximas gerações. Este contexto de atualização constante só será conseguido com uma participação próxima e efetiva dos Estudantes, pensando o contexto e a forma como estes se inserem na sociedade.
Na procura de resposta a estes desafios surgem as Associações de Estudantes. Com o atual momento, resultante da pandemia que vivemos, estas estruturas são experiências de intervenção cívica e democráticas, essenciais para que se consiga pensar o Ensino através dos olhos dos Estudantes. Neste momento tão exigente, os Estudantes reorganizaram-se, afirmando a sua participação em temas como a qualidade do ensino, os apoios sociais, a sua entrada no mercado de trabalho e até mesmo a saúde e bem-estar de quem integra o Ensino Superior.
No passado dia 18 de novembro, a Federação Nacional de Associações de Estudantes do Ensino Superior - FNAEESP - celebrou 31 anos de existência. O nosso percurso obrigou-nos participação consoante na evolução do sistema de Ensino. Hoje, mais que nunca, discutimos o aumento da base social do Ensino Superior, o perfil e as competências do Estudante do futuro, o Espaço Europeu do Ensino Superior e as redes de Universidades Europeias.
Vivemos num mundo cada vez mais global, onde a digitalização é mais do que fazer as o que era feito de forma online. Precisamos de reinventar o Ensino Superior, de reinventar a forma como se ensina, mas também o que ensina. Numa realidade onde a especialização é uma necessidade, onde cada vez procuramos ter mais Estudantes no Ensino Superior, as competências pessoais e organizacionais são diferenciadoras. O Ensino Superior deverá ser sobre quem somos quando terminamos os nossos percursos académicos e não, exclusivamente, que matéria ou que avaliações concluímos com sucesso. Estes desafios devem ser trazidos para a académia. Há muito que estes temas são pensados, mas, com a atual crise enquanto oportunidade reformista, a nossa oportunidade de conseguir efetivar o futuro é hoje.
Por tudo isto, pelo papel das Associações, pela importância dar voz aos Estudantes de todo o país, sejam do interior ou do litoral, com dificuldades financeiras ou não, a FNAEESP e as suas Associações afirmam-se como indispensáveis para um Ensino de futuro, centrado nos Estudantes.

Tiago Diniz
Presidente da FNAEESP